2018: uma disputa municipal em Mossoró

Com a prefeita Rosalba Ciarlini declarando apoio ao projeto governamental de Carlos Eduardo Alves e Tião Couto, principal nome da oposição na cidade aos Rosado, assumindo a condição de vice-governador na chapa de Robinson Faria, uma disputa municipal na segunda cidade do RN se desenha.

O uso do pleito estadual para estabelecer a próxima eleição municipal, no caso em 2020, não é exatamente uma novidade. Os grupos políticos locais ingressam na campanha ao governo já pensando no modo como ela irá interferir na luta pelo cargo de prefeito. É assim na maioria das cidades. Uma votação do candidato estadual de um grupo no município representa demonstração de força. Do contrário, transmite fraqueza e possível perda de capital aos olhos da classe política.

Porém, isto está ainda mais claro para o atual caso de Mossoró. Diante de tal cenário, tanto Rosalba como Tião Couto, serão cobrados pelas suas próprias sobrevivências políticas a darem uma grande contribuição aos seus governadoráveis.

Caberá a Tião mostrar que os problemas de Mossoró acontecem pela falta de prefeito(a) e que o governo trabalha. Já Rosalba deverá jogar tudo de ruim nas costas do Governo e enfatizar suas realizações. O combate promete.

Deixe uma resposta