A Casa Branca dos EUA precisa conhecer Natal e as maravilhas da ivermectina

O presidente Donald Trump, que está com covid-19, segue se tratando com remdesivir. O médico que cuida do presidente estadunidense alegou que ele não toma cloroquina porque o remédio não tem efeito comprovado, mas muitos adversos, estes sim já caracterizados, em especial, de inflamação no coração.

Se o leitor acredita na imprensa profissional e não em correntes anônimas, os acontecimentos foram devidamente veiculados pelos principais impressos do país.

Vale lembrar que os EUA estão doando o estoque encalhado de cloroquina e compraram a produção mundial de remdesivir. Atitude estranha?! Se a pessoa botar a cabeça para pensar, não.

Mas vamos lá. É provável que a Casa Branca não conheça o exemplo de Natal no RN. Por isso, Trump também não toma ivermectina, que aliás é proibida pra covid-19 nos EUA. Mais um absurdo mundial?!

Alguém deveria avisar aos americanos que ivermectina funcionou em laboratório e, como disse o prefeito Álvaro Dias, se “funciona in vitro, funciona in vivo”.

A casa Branca também deve desconhecer a medicina natalense e as cartas que circulam por aqui, dando conta de “observações” de “autoridades médicas” que relatam as maravilhas da ivermectina contra covid. Estudo randomizado não vale, viu gente.

Alguém deveria também mandar as “pesquisas”, que circulam no zapzap natalense sobre o funcionamento do vermífugo contra o coronavírus.

De repente, pode ser alguma associação médica local. Elas têm chancelado o uso da ivermectina. Certamente, os EUA ainda não sabem de nada do que ocorre em Natal. Para o bem do seu presidente, alguém poderia passar essas informações.

PS. Algo que eu não entendo no discurso político da prefeitura do Natal e de seus médicos do dito conselho científico.

Se eles chancelaram que a ivermectina protege contra Covid-19, distribuindo um milhão de comprimidos como anunciado: por qual razão então esperam uma vacina? Por qual razão falam em cuidados contra a pandemia e seguem com as escolas fechadas?!

Não defendo aqui a abertura das escolas. O blogueiro já disse que o assunto é para especialistas. Mas é bem contraditório falar que há remédio profilático pra covid, ser contra a abertura das escolas e ficar esperando a produção de uma vacina. Simplesmente não bate uma coisa com a outra.

Aliás, por que o conselho científico ainda não avisou ao mundo que há remédio profilático contra covid 19? O planeta gasta tempo e dinheiro produzindo uma vacina sem necessidade.

Deixe uma resposta