A coronavac e os cloroquiners

O governador de São Paulo fez detritos sólidos que boiam na água no processo de comunicação da eficácia da Coronavac, apresentando dados desencontrados e que não se confirmaram. Mas já temos o dado concreto. Pelo estudo estatístico que é empregado para avaliar imunizantes,

50% evitaram casos moderados;

78% casos leves;

100% casos graves.

Ou seja, ninguém foi hospitalizado ou morreu após tomar a coronavac. No máximo, uma gripezinha.

Ainda assim, alguns torcedores do vírus vibraram com a eficácia menor da coronavac quando comparada com outros imunizantes.

São os mesmos que alardeiam os benefícios da ivermectina, da cloroquina. Pelos estudos, a

Cloroquina evita 0% dos casos moderados, leves, graves e óbitos;

A Ivermectina também tem 0% de eficácia contra covid-19.

Deixe uma resposta