A disputa profunda em torno da matéria desonesta da CrusoÉ e a ação de censura do STF

A DISPUTA PROFUNDA EM TORNO DA MATÉRIA DESONESTA DA CRUSOÉ E A AÇÃO DE CENSURA DO STF

A matéria da CrusoÉ sobre o ministro Dias Toffoli é desonesta, pois faz um estardalhaço danado por ele ter sido mencionado em uma delação; e termina, num pequeno parágrafo, dizendo que não há nenhum ilícito atribuído ao presidente do STF. Em tempos em que ninguém lê nada e só se informa (sic) pelas imagens e títulos que passam na linha do tempo da rede social, a conduta é notoriamente desonesta.

Ainda assim, ao invés de ter buscado a esfera civil para se defender, o STF fez o caminho mais difícil, além de autoritário. Nada justifica a ação de censura praticada pelo tribunal contra o periódico.

Pelo que é possível presumir do que saiu no noticiário nacional, os membros do STF querem colocar freio em grupos estatais, reunidos em torno da PF e do MPF, que agem controlando a agenda política e judicial, através de um bate-bola com setores da imprensa. Tanto é que policiais federais e procuradores já foram intimados e deverão prestar esclarecimentos ao ministro de Alexandre de Moraes sobre o caso.

Pimenta nos olhos dos outros é refresco. A ameaça da CPI da “Lava Toga”, que, ainda que não saía, é a finalização da exposição completa da mais alta corte do país. O nome do STF está na lama para felicidade dos desejosos do retorno à ditadura. Eles acharam que a brincadeira nada engraçada chancelada por eles de vazamentos, gravação de advogado e até da presidente, ainda lá com Dilma, ia parar em algum momento. Não vai. Um precedente institucional não se abre se fecha do dia para noite.

O ministério público é um órgão hoje gerador de crises institucionais constantes e que tenta impor sua agenda na menor prefeitura do interior até contra o Congresso e o STF. Eles só voltarão para o seu quadrado quando os membros do STF pararem de conceder entrevista e começarem a punir os excessos como se deve. Ato de censura só irá fortalecer quem quer um mundo de pesos sem contra freios.

Deixe uma resposta