A razão dos eleitores de Bolsonaro

A RAZÃO DOS ELEITORES DE BOLSONARO

Tenho conversado com eleitores de Jair Bolsonaro com alguma frequência. Conheço muitos. Não os encaro como lunáticos. Procuro enxergar racionalidade nas falas, mesmo que pessoalmente discorde. É um exercício difícil e interessante. Tento dar corda para colher. De vez enquando funciona.

Ontem, um me disse que ele era meio ignorante (acho que se referia a ausência de instrução formal de Bolsonaro), mas que isso não era relevante. Para ele, o que importava era a falta de casos de corrupção e o discurso pra conter o aumento da criminalidade.

Me narrou casos de fake news contra Bolsonaro depois mostrados falsos ou enviesados. Citou vídeos que circulam na Net em que alegam que Bolsonaro está na Lava Jato. A desconfiança nutrida contra a impressa parece vir daí.

Fiquei com duas impressões na cabeça. É meio violento apontar o dedo para o Bolsonaro e chamá lo de burro. O seu eleitor só ergue mais uma barreira e com uma certa razão: ele se sente ofendido por achar que o acusador não “compreende” suas razões de votar em Bolsonaro, pois ele tem ciência que Bolsonaro não é nenhum gênio. Aliás, instrução formal nunca foi condição necessária para ocupar cargo político.

Uma parte do eleitorado se cansou, e com alguma dose de razão, do discurso: mais “social” e a violência termina. E até aqui eles também estão certo.

Óbvio que Bolsonaro passa bastante do ponto e propõe saídas fascistas. Mas acho que não podemos subestimar a capacidade dos agentes eleitores do Bolsonaro, que têm uma teoria sobre o mundo e ela os informa que o discurso da esquerda sobre a violência não funciona.

O desafio é descolar esse senso crítico dos eleitores de Bolsonaro e fazê los entender que direitos humanos, por exemplo, não têm a ver com leniência com o crime e com, como ele me disse, “as teses furadas da esquerda”. É imprescindível construir um discurso menos falacioso sobre a insegurança nas cidades. É o modo como vejo um percurso para desarmar essas saídas autoritárias dotadas de bastante platéia.

Deixe uma resposta