Acho muito cruel a vida do político no Brasil, diz Governador do Rio

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), 63, não esperou a primeira pergunta. Foi logo reclamando da hostilidade no ambiente político. “Há um excesso de poder de órgãos fiscalizadores. Inviabiliza o Executivo”, protestou.

Aliado do ex-governador Sérgio Cabral (MDB), condenado a mais de cem anos de prisão, delatado ele próprio por suposto recebimento de propina, com mandato cassado no Tribunal Regional Eleitoral e controlando um câncer que o afastou do poder em 2016, Pezão diz que estará fora da política a partir de janeiro. “Quero entrar nessa fase de dar palpite.”

Declara voto em Eduardo Paes (DEM) para sua sucessão e brinca com Marcelo Crivella (PRB), prefeito do Rio que ele derrotou na eleição estadual de 2014. “Falei, ‘Crivella, te livrei de uma, hein, cara, imagina você no meio disso aqui?’ Ele falou: ‘ô, Pezão, como Deus é bom comigo’.”

Para acessar a entrevista completa do governador do Rio de Janeiro, só clicar no link: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/08/acho-muito-cruel-a-vida-do-politico-no-brasil-diz-pezao.shtml

FOLHAPRESS

 

Deixe uma resposta