Alguém explica, por favor

A flexibilização do isolamento é uma realidade e já há condições para tanto: queda dos casos e da ocupação dos leitos clínicos e de UTI. Porém, qual a racionalidade que está imperando?

Por que é possível abrir bares com música ao vivo e bebidas alcoolicas, que são geradoras de aglomeração, e não o legislativo estadual e o municipal?

Por que órgãos públicos estão fechados e já é permitido o funcionamento de shoppings, academias climatizadas e igrejas?

Não é – ou deveria -ser – do mais essencial até o menos essencial?

Ainda não há condições para abrir as escolas no RN. É um fato. Porém, a título de comparação, é possível ver na Inglaterra todo esforço para voltar com o funcionamento das instituições de ensino, inclusive fechando bares e restaurantes para que as escolas possam funcionar. Pois, se aumentar a demanda por leitos, que seja pelo funcionamento das escolas e não de bares.

No Brasil, ao que parece, o caminho tem sido distinto. A força do lobby tem sido mais levada em conta do que a orientação sobre aquilo que é mais relevante.

Deixe uma resposta