Alunos do IFRN x Marista e a bolha do Facebook

No já bastante citado caso dos alunos do Marista x alunos do IFRN, que entraram em confronto verbal numa final do jerns, não há espaço para vilões e vítimas. Apurei o ocorrido da provocação entre as torcidas. Ambos os lados erraram.
Primeiro, as provocações vieram dos alunos do IFRN, que jogavam em “casa” e tentaram meter medo na torcida adversária com os seguintes dizeres.
Alunos do IFRN: tua mãe paga minha escola. Escola capitalista não joga em escola pública.
A reação do Marista não  ficou atrás:

Tua mãe é minha empregada.

Bolsonaro 2018.
O caso está mais para a formação de bolhas em que todo mundo grita, acha que está certo e ninguém tem razão. Cada lado desconsidera completamente o outro lado, fica na sua bolha condenando o outro lado e a vida segue.

PS. Tivesse alguma racionalidade nesse debate, ambos os lados admitiram seus erros e ambas as instituições promoveram amplo debate sobre os discursos de ódio entoados pelos alunos. Mas o que vai acontecer é isso mesmo que está aí. Simpatizantes de um lado falam que foi uma provocação fascista, diante de alunos bonzinhos; e do outro é a provocação comunista, sinal da ideologização da educação nos IFs. Todo mundo dormirá feliz e certo que está fazendo sua parte. Amém.

Deixe uma resposta