Bolsonaro quer Moro na cola do porteiro que registrou visita a sua residência de suspeito pela morte de Marielle Franco

A bomba de ontem (29) lançada pelo jornal nacional: o suspeito de dirigir o carro dos assassinos da vereadora Marielle Franco visitou a casa de Bolsonaro horas antes. O registro foi feito no dia do ocorrido pelo porteiro do condomínio em que Bolsonaro reside. O suspeito pediu para ir até a casa 58, que é a do presidente. No momento, conforme a imprensa, ele estava em Brasília. Diante da descoberta, Bolsonaro disse que iria pedir ao Ministro da justiça Sergio Moro para ouvir o porteiro. Mas com que prerrogativa? Moro, em tese, não pode interferir e a investigação corre em segredo de justiça. Como Bolsonaro foi citado, a investigação foi para o supremo tribunal federal.

Deixe uma resposta