Caern: abertura de capital não é privatização

Como foi publicado ontem no potiguar, o governo estuda abrir o capital da Caern. Será a mesma coisa que vender a empresa?

Não.

A Caern já é uma empresa de economia mista, ou seja, parte é do governo e parte da iniciativa privada. Sendo que o governo tem quase que 100% das suas ações.

Ao divulgar que estuda abrir o seu capital, o governo apenas irá realizar o que a Caern já representa no papel. Ele irá vender parte das ações da Caern, mas continuará como acionista majoritário.

Desta forma, a Caern ganhará com o melhoramento da sua governança. Para participar do mercado de capitais, sua contabilidade terá de atender a um conjunto de requisitos de eficiência e transparência que hoje não atende. Sua administração será modernizada. Ainda assim, o governo resguardará pela sua função social.

Privatização é outra coisa. Se ela fosse privatizada, o governo perderia o seu controle, o que não é o caso. A Petrobrás, só para citar um exemplo, também é uma empresa de economia mista em que parte é da iniciativa privada, mas é, em sua maioria, da união, que a controla e nomeia seu presidente.

Por fim, ainda será possível conseguir recursos para equilibrar as contas do governo, pagar o funcionalismo e realizar investimentos com a negociação de parte das ações da empresa.

Deixe uma resposta