Claras ameaças

Primeiro, o presidente Jair Bolsonaro, diante dos protestos no Chile, argumentou que as forças armadas estavam preparadas para qualquer tipo de ação de rua semelhante no Brasil.

Segundo, após o discurso de Lula em decorrência de sua soltura, o presidente Jair Bolsonaro falou que se reuniu com os militares e preparou plano para qualquer atividade da esquerda.

Por fim, fala que pode utilizar a lei de segurança nacional, um dispositivo dos tempos da ditadura, para reprimir opositores.

O cientista político Robert Dahl, o papa da teoria democrática, alega que um regime só merece tal classificação quando a oposição não é tolhida em sua atividade. Pois é.

Deixe um Comentário