Com perspectiva de menos recursos em caixa, governo Fátima precisa correr com a reforma da previdência

Com o insucesso da cessão onerosa do pré-sal, em que na narrativa oposicionista a antes “quebrada petrobras”, levou praticamente todos os poços, não restando a compra de nenhuma empresa de fora, o governo do RN receberá cerca de 160 milhões de reais. Trata-se de cerca da metade do esperado.

Diante do cenário, é fundamental correr com a apresentação da reforma da previdência estadual. A proximidade do pleito de 2020 inviabilizou a solução de inclusão de Estados e Municípios na reforma pela via do congresso nacional. Seria um percurso mais tranquilo pois os deputados estaduais, mesmo os que se mostram favoráveis, na hora H não votarão pacificamente. Não ocorreu e é hora de agir.

Além de ajudar na perspectiva de saneamento do caixa do governo, a reforma da previdência é importante porque, com a aprovação da reforma em âmbito federal, a união produziu gatilhos para que fique mais difícil para os estados procurarem o governo sem que tenham alterado seus institutos previdenciários.

Deixe um Comentário