E o Moro Falou

Mas quebrou a cara quem imaginou que foi sobre as movimentações suspeitas de Flávio Bolsonaro e seu motorista Fabrício Queiroz.

Ainda que o conselho de administração financeira, o coaf, tenha identificado as transações atípicas, o ministro Sérgio Moro, que disse que não aceitaria qualquer ato de corrupção entre membros do governo, foi por outro caminho. Ele falou sobre a suspeita de dinheiro venezuelano chavista sendo lavado no Brasil.

Conveniente para ocasião?

Deixe uma resposta