Eleições municipais no RN de 2020 passam pelo congresso nacional

Explico. O governo Fátima pode receber cerca de 850 milhões até dezembro.

Porém, certo mesmo só 100 milhões da venda da conta do estado para o banco do Brasil.

São 450 milhões que dependem da cessão onerosa da Petrobrás. Uma proposta de emenda à constituição já aprovada no senado vai para câmara para ser endossada (ou não). Pela pec, estados produtores de petróleo receberão parcela mais generosa. É o caso do RN.

Outros 300 milhões virão de parcela de empréstimo de bancos privados. No entanto, o governo também depende da aprovação do plano de recuperação fiscal dos estados em tramitação no legislativo nacional. Pelo plano, a união se tornaria avalista de empréstimos feitos pelos Estados.

Se tudo der certo, Fátima terá forte papel em 2020, pois colocará salários em dia e ingressará com o discurso que está vencendo a crise, injetando quase um bilhão na economia. Se não, seu impacto nos pleitos municipais pelo RN será menor.

Do blog. Torço para queimar minha língua, já que muita gente precisa da normalização dos seus vencimentos. Mas sigo cético de que os governadores receberão essa colher de chá da união em pleno período pré-eleitoral. São as tais forças ocultas.

Deixe uma resposta