Entenda como setores da classe política e da imprensa chegaram ao falso superávit de 400 milhões em janeiro pelo governo do RN

Muito tem sido dito sobre o falso fato de que o governo teve um superávit de 400 milhões em janeiro e faz caixa sem pagar os servidores. Ora, se fosse verdade, não existiria crise e teríamos a imprensa local, a imprensa nacional, o banco Mundial, a secretaria do tesouro nacional, o governo anterior e o atual todos mentindo e inventando um caos inexistente.

É preciso entender como a polêmica, de base frágil, ganhou ares de suposta realidade.

Essa tabela abaixo de receitas é a que está sendo olhada no portal da transparência por quem diz que o governo tem 400 milhões em caixa. Mas cabe atentar para o fato de que as receitas amarelas são recursos carimbados que não passam pela Conta Única do Tesouro.

Há aí, por exemplo, R$ 85 milhões do Fundeb e R$ 82 milhões do empréstimo do Banco Mundial. O Fundeb foi utilizado para pagamento da folha da educação. E empréstimos externos são para os investimentos do Governo Cidadão.

A alegação de que os royalties sumiram não procede, pois eles sempre se fizeram presentes.

Foi deste modo, juntando alhos com bugalhos, e somando tudo, desconsiderando verbas carimbadas e já utilizadas, que chegaram a construção dos tais 400 milhões.

PS. Vale lembrar também que o orçamento está fechado e não pode ser feita a liquidação de algumas despesas em janeiro. Por isso algumas despesas na saída não aparecem.

Deixe uma resposta