Estadão erra sobre falso superávit no governo de Rosalba, que pagou duas folhas com saques do Funfir e deixou mais de 500 milhões em dívidas 

O Estadão fez matéria sobre deterioração fiscal dos Estados e o RN foi um dos destaques.

A reportagem enfatizou que o governo Robinson Faria teve um déficit orçamentário de 2,8 bilhões em seu período de mandato. Até aí faz sentido. Os repasses federais caíram e o custo com folha e previdência foram elevados.

Só que a matéria produz uma patinada nada desprezível, que, estranhamente, foi acompanhada, sem retificação, por alguns veículos locais. Segundo o Estadão, o governo Rosalba apresentou superávit orçamentário de 4 bilhões.

Ora, como é que de 2011 até 2014 tivemos esse superávit, se a então governadora Rosalba Ciarlini precisou sacar recursos do fundo previdenciário para pagar a folha de dezembro e do décimo terceiro de 2014? E mais: deixou restos a pagar superiores a 500 milhões de reais?

É compreensível o revés analítico por parte do Estadão, dada a distância e o pouco conhecimento do cenário norteriograndense. O que causa espanto é parte da imprensa local, que sabe de uma história completamente distinta, endossar o erro.

Deixe uma resposta