Fátima defenderá a PEC do Teto no RN

FÁTIMA DEFENDERÁ A PEC DO TETO DE GASTOS NO RN

OU A PEDAGOGIA DE SER GOVERNO

A PEC do Teto de Gastos racionaliza o orçamento público e impõe uma lógica de distribuição orçamentária para os grupos de pressão. O gestor terá claro que, se atender uma demanda, terá de dizer de onde virá o recurso e deverá desatender outra de outro grupo. O incremento responsivo – sempre justificar de forma transparente porque vai atender um grupo e não outro – é evidente. Com isso, os rombos fiscais são mais difíceis de ocorrer.

Sempre fui a favor de tal lógica. Quem fez uma oposição ao governo Temer não soube separar a face do presidente oponente da boa proposta que representa a pec do teto. A emenda constitucional chegou a receber a alcunha de Pec da Morte, como se fosse retirar dinheiro da saúde. Algo falso.

Eu escrevi no O Potiguar que era engraçado ler as primeiras entrevistas da equipe econômica de Fátima, pois que eles falavam sobre a necessidade de estabelecer o teto de gastos, mas não diziam o nome por pura resistência ideológica e pelas posições do passado.

Se tivéssemos um teto de gastos em vigor, governos anteriores não teriam elevado a despesa acima da capacidade das receitas estaduais.

Hoje, porém, em reunião com os deputados estaduais, o tabu acabou. Segundo os parlamentares, a governadora Fátima Bezerra defendeu a aprovação da PEC do Teto de Gastos no âmbito também estadual, nada diferente do que já foi feito pelos governadores de esquerda e de direita que conseguiram atravessar a crise sem atraso salarial.

Como ficarão agora os “teóricos” da esquerda local, que preferiram o alinhamento ideológico à defesa de uma ideia necessária para o equilíbrio fiscal da máquina pública?

Deixe uma resposta