Feira do Camarão deste ano movimentou R$ 120 milhões em negócios, diz Governo

Feira do Camarão deste ano movimentou R$ 120 milhões em negócios, diz Governo

Depois de três anos sendo realizada fora do Rio Grande do Norte, a Feira Nacional do Camarão retornou ao solo potiguar para a sua 14ª edição. O encerramento do evento ocorreu neste sábado, 18, no Centro de Convenções de Natal com a presença do governador Robinson Faria (PSD).

“Estamos garantindo incentivos à atividade e conseguimos trazer de volta a Fenacam. Fui na edição passada realizada no Ceará e assumi o compromisso de trazer a Feira novamente para o estado e hoje comemoramos o resultado positivo de R$ 120 milhões em negócios”, destaca o governador.

Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), Itamar Rocha revela que o desejo dos produtores é pela permanência da Feira no Rio Grande do Norte. “A Feira foi um sucesso. O interesse de 100% das pessoas que estão aqui é de que a Fenacam permaneça no RN muito pelo investimento que o estado tem feito no setor”. Cerca de 90 empresas nacionais e internacionais ligadas ao setor participaram do evento.

Para o secretário da Agricultura e Pesca, Guilherme Saldanha, o resultado é o reflexo desse ambiente favorável criado pelo governo na área. “Criamos um ambiente seguro para o investimento, o que fez com que novas empresas se instalassem no nosso estado, fortalecendo a cadeira. E já estamos viabilizando o retorno das exportações para 2018”, falou.

O governador lembrou, ainda, que dentro desses investimentos está a legislação que regulamenta o cultivo de camarão sancionada na atual gestão. “Uma espera de mais de 10 anos que acabou no nosso governo”, enfatizou o chefe do Executivo. Estimativa do governo é de que a atividade gera 100 mil empregos diretos e indiretos no RN.

HOMENAGEM
O governador Robinson Faria foi homenageado durante sua passagem pela Fenacam com uma comenda da Associação Norte-Riograndense de Criadores de Camarão em reconhecimento e agradecimento ao trabalho realizado pela atividade.

Deixe uma resposta