Gilmar Mendes começa a pagar a fatura pelo apoio ao impeachment de Dilma

O ministro do STF Gilmar Mendes começa a pagar a fatura por apoiar o impeachment de Dilma Rousseff. A bagunça institucional gerada pelo impeachment nos deu a vitória de Jair Bolsonaro.

Resultado. A base extremista de Jair Bolsonaro, empurrada por uma desconfiança generalizada contra as instituições, partiu para cima do STF e do STJ, através da junção de assinaturas para uma CPI do senado.

Não parou por aí. Hoje, a imprensa nacional publica que Gilmar Mendes está sendo investigado por ocultação de patrimônio, tráfico de influência e lavagem de dinheiro por funcionários da receita federal.

Ele reclamou – com razão – que a receita federal não tem essa atribuição e uma investigação contra ele deveria levar em conta sua condição de ministro, o que lhe gera prerrogativa de foro.

Está certo. Mas ele está sendo vítima do ambiente que ajudou a criar contra o PT.

Deixe uma resposta