Membro do governo já fala em aprovação da reforma da previdência no segundo semestre

Pela incerteza apresentada pelo líder do governo em matéria logo abaixo, fica claro que Bolsonaro ainda bate cabeça na formação da coalizão.

Pois, apesar do simplório otimismo, não há quantidade de votos, nem muito menos partidos listados como já fechados para a formação da coalizão.

Da Agência Estado

O líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), admite a possibilidade de que a reforma da Previdência seja aprovada no início do segundo semestre pelo Senado.

Para ele, o ideal é que a medida passe até junho em ambas as Casas, mas diz que não quer atropelar prazos e que o mais importante é que os efeitos fiscais da aprovação da reforma da Previdência se deem ainda neste ano.

“O governo vai trabalhar para que seja aprovada o quanto antes nas duas Casas (Câmara e Senado). O ideal para nós é que seja no primeiro semestre. Até porque há um esforço no Senado que já até criou uma comissão especial para acompanhar os trabalhos dos deputados e, na sequência, facilitar a tramitação lá”, disse o parlamentar ao Estadão.

“Nós trabalhamos com a ideia de que seja aprovado no primeiro semestre e gostaríamos que isso acontecesse”, afirmou. “Mas, como são duas Casas legislativas, não queremos atropelar prazos e passos processuais para não haver questionamentos depois”, acrescentou.

Deixe uma resposta