Nenhuma novidade

NENHUMA NOVIDADE

Morei dois anos em São Paulo e o preconceito contra nós nordestinos me marcou pra sempre. A ignorância impera, pois o pessoal por lá acha que aqui só há terra seca batida e somos um grupo de famintos bem distante deles – “a locomotiva”.

A animalização do nordestino, incapaz de pensar, produz a tônica das piadas, ataques e classificações por lá. Uma das brincadeiras contra mim era de que eu não poderia jogar xadrez, esporte impróprio para quem não tem a natureza de raciocinar.

Bolsonaro e sua equipe nunca fizeram questão de esconder o que acham de quem mora na parte de cima do mapa. As afirmações do novo ministro da educação, alegando que universidades do nordeste não podem ter filosofia e sociologia, são mais do mesmo. Não representam nenhuma novidade. O próprio cabeça de chapa já disse coisas absurdas sobre nossa região.

Em matéria de nordeste, sou sim bairrista. O propósito não é contrapor um preconceito com outro. Mas de se afirmar diante de quem tenta nos diminuir e impedir que afete a formação de nossa identidade. E Bolsonaro não deixa nada a desejar – negativamente – também no quesito em pauta. Por isso, deve ser combatido.

Deixe uma resposta