06/11/2016
Maquiavel, babões e as portas do fracasso
Daniel Menezes Daniel Menezes

Devem os príncipes evitar como peste os aduladores; e para deles defender-se só lhe resta eleger homens sábios, dando apenas a estes a permissão de lhes dizer a verdade. (Maquiavel, O Príncipe)

Todo governo tem seus puxa-sacos. Popularmente conhecido como “babão”, esta figura coloca qualquer administração para trás.

Os babões são figuras ardilosas. Eles tiram proveito da vaidade dos políticos, dizendo lhes o que estes desejam ouvir.

E o problema está justamente aí. Há razão direta na adulação com a formação de uma viseira que espanta o raciocínio crítico e fundamentado.

Os babões têm outra característica – se encostam no momento de vitória, mas logo desaparecem quando o negócio aperta.

Nao tenho lá tanta experiência assim. Mas posso narrar alguns acontecimentos concretos. Os babões falaram que Wilma venceria em 2010 e alegaram que Micarla seria a maior liderança verde da América Latina.

Afastá-los é condição fundamental para vencer eleições e fazer boas gestões. Mantenha os perto de si e aguente todas as consequências.


  • Publicado por
  • Daniel Menezes



DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentar com Facebook