O papo furado da soberania nacional

O papo furado da soberania nacional

Tudo bem que cada um tenha um lado, mas não é possível ficar inventando situações.
Quando Dilma deu 400 bilhões em isenções fiscais, em parte com grana que ia para os governos estaduais, através do fundo de participação dos estados, queria criar emprego. A maior frustração de receitas hoje dos Estados é nesse âmbito. As empresas não repassaram os descontos e “recompuseram suas margens de lucro”. Em bom português, embolsaram.

Só o RN perdeu em repasses federais, em 2015 e 2016, cerca de 1 bilhao. Ou seja, daria para pagar duas folhas dos servidores da ativa, aposentados e pensionistas integrais e ainda sobraria dinheiro para fazer mais uma ponte ligando Natal em suas regiões sul e norte. Os estados do nordeste lutam pela compensação fiscal de 18 bilhões apenas referente ao ano de 2016.

Agora, isenção fiscal vira sinônimo de ataque à soberania nacional. Legal seria discutir essa história direito.

Deixe uma resposta