Os presentes de Lula e o franciscanismo de Dilma

Os presentes de Lula e o franciscanismo de Dilma

Minha avaliação é a de que Lula aceitou presentes dados por empresários e teve contas pagas por eles. A ligação direta com contratos públicos, denúncia do MP pra agravar o ato, segue sendo o pulo em branco, salto especulativo, nas afirmações dos investigadores da Lava Jato.

Empresários que crescem com governos procuram agradar os líderes políticos com paparicos. Não é de hoje. É um problema histórico.

Me parece que até entre militantes petistas esse ponto de vista, pelo que vejo aqui no Face, se encontra bem compartilhado. O que faz com que eles votem em Lula e continuem apoiando-o tem a ver com um certo realismo do tipo: “ah, todo mundo faz isso, mas Lula tem serviço prestado e empunha agenda progressista distributiva”.

Fui crítico diário das trapalhadas da Dilma Rousseff. Sua incapacidade de liderar o presidencialismo de coalizão nos trouxe até aqui. Ela foi a grande iniciadora da criminalização da política, quando defendeu a “faxina” e deslegitimou partidos da própria base.

Só que é relevante mostrar uma certa admiração sobre como ela entrou e saiu da presidência sem se deixar atrair pelo fascínio que o dinheiro e o poder provocam. Leva uma vida quase que franciscana em um apartamento de classe média. Agora, cabe ressaltar, sem correr os riscos que Lula enfrenta.

Por esse aspecto, acho que Lula subestimou seus inimigos mais do que Dilma.

Deixe uma resposta