“A palavra ‘direita’ é aceita de novo no Brasil”, afirma Bolsonaro ao “Washington Post”

“A palavra ‘direita’ é aceita de novo no Brasil”, afirma Bolsonaro ao “Washington Post”

“Até meses atrás, ‘direita’ era palavrão”, diz Jair Bolsonaro ao “Washington Post”. “De repente, a palavra ‘direita’ é aceita de novo no Brasil.”

Sob o título “Político tipo Trump pode levar o apoio de grupo religioso poderoso, os evangélicos”, o jornal ouve, além de Bolsonaro, o pastor Silas Malafaia, que o descreve como presidenciável “mais próximo daquilo em que os evangélicos acreditam”.

O “WP” anota que “Bolsonaro, que é católico, se casou na igreja da Malafaia, frequentada por sua mulher”. E que, apoiados em redes de televisão e estrelas de futebol, “os evangélicos desafiam a presença imponente do Cristo Redentor sobre o país”.

Já o diário tradicional da esquerda no México, “La Jornada”, publicou coluna do uruguaio Raúl Zibechi, “Brasil, reserva regional de conservadorismo”.

Citando “tendências” como o pentecostalismo na televisão e episódios como o ataque à filósofa Judith Butler, diz que o país poderá “influenciar toda a região —como há uma década, mas na direção oposta.

Coluna Nelson Sá – Folha de São Paulo

Deixe uma resposta