PF é utilizada para pressionar jornalista que revelou conversas entre procuradores da Lava Jato e Juiz Sérgio Moro?

Deu no site O Antagonista, espécie de porta voz da Lava Jato e do hoje ministro da justiça Sérgio Moro.

“A Polícia Federal pediu ao Coaf um relatório das atividades financeiras de Glenn Greenwald.

O objetivo é verificar qualquer movimentação atípica que possa estar relacionada à invasão dos celulares de integrantes da Lava Jato”.

Além de alimentar a rede de fake news no submundo do whatsapp, a notícia, “exclusiva”, não explicita nenhuma razão que fundamente o ato.

Até o presente momento a Polícia Federal nada falou sobre a confirmação – ou não – da hipótese da existência do hacker.

Por que os procuradores, que alegam que foram hackeados, não cedem seus aparelhos para perícia? Seria um modo de asseverar que seus smartphones foram invadidos.

Porém, já fala, também sem base alguma, sobre recursos “atípicos”, mirando o jornalista que revelou o conteúdo indecoro.

Uso da PF para amedrontar jornalista?

Na dúvida, ataque a fonte?

Será que foi isso?

Tire suas conclusões. Eu já tirei as minhas.

Deixe uma resposta