PSL: Bolsonaro atira no próprio pé

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a crise dos laranjas do PSL para sair do partido. Ele tem enfrentado resistências pelo fato de querer mandar em todos os diretórios e nos recursos do fundo partidário/eleitoral. O detalhe é que ele também está enrolado no caso.

Confesso não entender a estratégia do dito cujo. Ele pediu, através de pesselistas aliados, auditoria das contas do próprio partido e recebeu como resposta o pedido de auditoria do PSL das contas de sua candidatura em 2018.

Como ele vai malhar o PSL sem atacar a si próprio até agora é incompreensível. O recurso das fakes news sempre ajuda ao bolsonarismo, mas para tudo existe um limite.

Recentemente, por exemplo, uma planilha foi encontrada pela polícia federal numa gráfica, que prestou serviços de campanha, atestando a ligaçãpo dos recursos obtidos com os laranjas do PSL ao ministro do turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e Bolsonaro.

Do G1 – Logo após o presidente Jair Bolsonaro e 21 parlamentares terem pedido ao PSL acesso às contas do partido para auditoria, o comando da legenda decidiu contra-atacar. Vai pedir auditoria nas contas da campanha presidencial do ano passado.

Nas palavras de um integrante do PSL, foi iniciado um processo que deixará “as vísceras do partido expostas”.

O PSL foi comandado por Gustavo Bebianno na campanha presidencial. Neste ano, ele chegou a ser ministro da Secretaria-Geral, mas foi demitido por Bolsonaro por ter se envolvido em uma polêmica com o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente da República. Atualmente, o PSL é presidido por Luciano Bivar.

Nesta semana, Bolsonaro e Bivar fizeram declarações públicas que geraram uma crise no partido. Bolsonaro, por exemplo, disse que o presidente do PSL está “queimado para caramba”. Bivar, por sua vez, disse que Bolsonaro “já está afastado” do partido.

A avaliação de alguns integrantes do PSL é que, com o “tiroteio” interno, várias lideranças do partido serão atingidas, causando estrago no grupo de Bolsonaro.

O objetivo desse grupo de deputados ao pedir auditoria nas contas do PSL é tentar encontrar irregularidades que possam servir de argumento jurídico para eles deixarem a legenda sem perder o mandato.

Deixe uma resposta