PT deverá lançar nome à Prefeitura de Natal em 2020 e começa a avaliar nomes

Por Cefas Carvalho

Do Potiguar Notícias

Partido da governadora Fátima Bezerra e com a maior bancada na Câmara Federal, o PT deverá indicar que a sigla tenha candidatura própria nas capitais na eleição municipal de 2020. Neste diapasão, petistas e analistas políticos potiguares começam a especular possíveis nomes para a disputa, caso a candidatura própria venha a ocorrer. O nome natural do partido é o da deputada federal Natália Bonavides. Vereadora eleita em Natal em 2016 e em 2018 segunda mais votada no RN para a Câmara Federal, é uma estrela em ascensão. Jovem e com trânsito livre mesmo nora do eleitorado de Esquerda, Natália é sempre citada nos intramuros do partido como a candidata ideal. Mas, ela própria em diversas entrevistas descarou a candidatura. Tanto pelo risco de uma derrota que quebraria a ascensão meteórica dela como pelo fato de desejar desenvolvendo trabalho parlamentar em Brasilia. Outro nome natural para a disputa dentro do petismo é o do ex-deputado estadual e atual secretário Fernando Mineiro. Um dos líderes históricos do PT potiguar, Mineiro foi o terceiro deputado mais votado no Estado em 2018 mas, perdeu a vaga por coeficiente eleitoral, após uma batalha jurídica do TRE e TSE com Beto Rosado, de coligação adversária. Candidato a prefeito em 2012 e 2016, político experiente, Mineiro, contudo, descartou veementemente qualquer pretensão de candidatura a prefeito em 2020. Dois nomes também em ascensão no partido e no cenário político local surgem, portanto: o da vereadora Divaneide Basílio e o do médico infectologista Alexandre Motta.  Divaneide assumiu vaga na Câmara de Natal com a eleição de Natalia e vem fazendo elogiado trabalho, tanto levantando as bandeiras das populações periféricas como dialogando com setores fora do eixo progressista. É um nome de destaque, mas, com imensas chances de reeleição, é difícil crer que arriscará o mandato para o risco de uma candidatura sem êxito à Prefeitura. Já Alexandre, tem a seu favor os 242 mil votos obtidos para o Senado em 2018, em dobradinha com a eleita Zenaide Maia, número que causou boa expressão dentro do partido. Também com trânsito livre entre diversos setores da sociedade e de uma categoria profissional que costumeiramente não apoia nem vota no PT, pode ser um trunfo da sigla para atingir um eleitorado maior. Em entrevista recente no programa Jornal Potiguar Notícias, Alexandre afirmou que acredita que o “PT deverá ter candidato, sim, até porque a eleição municipal será um preparatório para as eleições presidenciais de 2022”, disse. “Claramente existe dentro da sociedade um recrudescimento das forças conservadoras, mas esse fascismo tem se isolado com o fracasso do Governo Bolsonaro, esse pessoal já não expõe sua intolerância com tanta força e a eleição municipal terá o papel de confrontar estas duas visões de mundo e de país”, afirmou. 

Deixe um Comentário