Radicalismo do PSL vira barreira para formação de alianças para os seus candidatos pelo interior do RN

O blog vem tendo acesso a uma situação inusitada. O PSL, que até pouco tempo era o partido do presidente Jair Bolsonaro, vem encontrando dificuldade para formar alianças nas disputas pelas prefeituras no interior do RN.

Ora, o cenário eleitoral dos pequenos municípios é marcado por muita costura em torno do candidato da situação X candidato da oposição. É incomum ter mais de dois candidatos. A formação dos polos por esse viés representa o marcador da disputa.

Não há muita “coerência ideológica”. PT se alia com PSDB. DEM se une com PCdoB. A coerência é estabelecida entre o grupo do prefeito X quem se encontra contra ele.

Ocorre que o PSL não admite se aliar com qualquer partido de esquerda. E isto vem dificultando a formação de chapas de oposição e de situação. Resumo da ópera: PSL acaba ficando ilhado.

Deixe uma resposta