RN não pode abrir mão de uma reforma da previdência

O Rio Grande do Norte tem uma das piores correlações entre aposentdos e pensionistas e funcionários na ativa. São cerca de 48 mil servidores trabalhando para 52 mil aposentados e pensionistas. Nenhuma previdência é capaz de se sustentar assim.

A pauta é indigesta, mas inadiável enfrentar. O rombo previdenciário desequilibra as contas públicas, enfraquece os serviços prestados pelo Estado e mina a capacidade de investimento público. O governo alega que irá enviar uma proposta após o fim do recesso legislativo da assembleia. Porém, abriu diálogo com o fórum dos servidores, para encontrar a melhor saída para o assunto. Uma nova rodada de debate ocorrerá amanha (30).

Vale lembrar que o Governo do RN também precisa aprovar uma reforma previdenciária este ano. Do contrário, deixará de receber contribuições voluntárias da União. O prazo limite para estados e municípios foi aprovado pelo congresso na reforma da previdência federal.

Deixe uma resposta