Senador Styvenson visita maternidade que trata de doenças raras e recebe reitor da UFRN

O senador Styvenson Valentim (Pode-RN) visitou a Maternidade Escola Januário Cicco (MEJC), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), nessa segunda-feira (26), para acompanhar as ações de tratamento de doenças raras na instituição. Vice-presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) que trata, entre outras questões, da qualidade de vida de pessoas com doenças raras, o senador tem dedicado parte do seu mandato ao tema. Na conversa com a direção da maternidade, em busca de mais detalhes e dados estatísticos sobre o assunto, o senador deixou clara sua intenção em colaborar com a universidade no apoio aos pacientes e famílias.
“Acho importante entendermos melhor as doenças raras, para podermos agir mais efetivamente a favor das pessoas e seus familiares, que vivenciam de perto o problema”, defendeu o senador potiguar. No último dia 14 de agosto, Styvenson Valentim realizou uma audiência pública no Senado sobre a Síndrome do X Frágil, condição genética rara associada à deficiência mental. Pacientes com doenças raras passam por um longo processo até chegar ao diagnóstico definitivo. A única forma de direcionar o tratamento para um manejo melhor do tratamento, evitando custos excessivos, é um acompanhamento genético mais preciso para a família.
Para tratar dos serviços de saúde oferecidos pela UFRN, entre outros assuntos como os desafios atuais e futuros da universidade, o senador Styvenson recebeu, em seu gabinete, em Brasília, o reitor Daniel Diniz. O dirigente enfatizou a importância do projeto do parque tecnológico em Macaíba e a obra da Escola Multicampi de Ciências Médicas em Caicó. “Foi muito importante esta reunião com o senador Styvenson. A UFRN precisa contar com o apoio da bancada federal, para assim continuar a contribuir de maneira decisiva ao desenvolvimento do nosso estado e o senador Styvenson se mostrou bastante sensível aos nossos pleitos”, enfatizou Diniz. “O foco principal do nosso mandato está na educação e a UFRN pode contar com total apoio para essas demandas institucionais, que vão refletir diretamente na qualidade do ensino e nos serviços oferecidos à população”, observou o senador.

Deixe uma resposta