Sobre a argumentação jurídica da lava jato para provar que Lula é proprietário do sítio

Os membros da lava jato acusam o ex presidente Lula de ser dono do Sítio de Atibaia, o que seria na verdade um patrimônio ocultado no nome de terceiro e comprado com propina.

Com a liberação pelo STF das mensagens capturadas na operação spoofing dos procuradores da lava jato em conversa sobre o caso, eis que surge a argumentação jurídica dos ditos cujos para provar a hipótese.

Procurador Paludo, da Lava Jato: “Sem dúvida, o sítio é do Lula, porque a roupa de mulher era muito brega. Decoração horrorosa. Muitos tipos de aguardente. Vinhos de boa qualidade, mas mal conservados. Achei o sítio deprimente.”

E aí? A argumentação é muito sofisticada e convincente?! Os diálogos travados pelos procuradores revelam daí para pior, sempre com a chefia do juiz Sérgio Moro, que deveria ser imparcial para julgar a apresentação de provar de ambas as partes. Deveria.

Deixe uma resposta