Sobre a polêmica em torno do especial de Natal do “Porta dos Fundos”

A polêmica gerada em torno do especial de Natal do canal Porta dos Fundos, que está disponível no netflix, é lapidar para demonstrar como não existe liberalismo apenas na economia. Não existe liberdade apenas para comprar e transitar com recursos financeiros. Ou há liberdade ou não há.

Aliás, a filosofia, o conhecimento em geral, os costumes sempre transitaram nas feiras, nos comércios do passado e do presente. Mercadores levavam e traziam livros, informações, modos de vida. Como separar agora uma coisa da outra?!

A campanha pelo cancelamento das assinaturas da netflix, além de não surtir o efeito esperado pelos seus patrocinadores – ainda bem -, é ato que vai de encontro a alteridade.

Não posso querer impor a uma plataforma de produção diversa apenas o meu desejo. Penso que isso somente pode acontecer quando há o ataque a padrões mínimos de direitos humanos, o que certamente não foi o caso.

No fim fica sempre aquela máxima elaborada pelo velho filósofo: não concordo com o que você diz, mas defenderei o seu direito de falar.

Penso que é por aí…

Deixe um Comentário