Sobre o debate em torno do retorno das aulas na UFRN

A UFRN tem reunido mais dados para fundamentar seu planejamento em prol do retorno das aulas. Elas estão paradas desde o dia 17 de março.

A saída imaginada tem sido a do ensino à distância. O entrave para o referido caminho é que nem todo aluno tem acesso à internet. Pelo que O Potiguar apurou, há aproximadamente entre 10% a 20% dos alunos, a depender da graduação, com pacote de dados limitados ou que sofrem com a impossibilidade efetiva de ingressar na rede.

A UFRN é composta por muita gente competente e, certamente, os profissionais articuladores estabelecerão o percurso devido.

Do blog: O Potiguar só externa aqui uma modesta preocupação. Em matéria de política, quem não se comanda acaba sendo comandado por terceiros. Ou seja: um temor legítimo é que, caso a UFRN não chegue a uma definição, a decisão aconteça de cima para baixo.

Do Blog 2: pelo desenrolar da pandemia, é improvável que ela arrefeça em curto período, não temos exames para testar a comunidade universitária e isolar os doentes. Ao que tudo indica, os casos continuarão a crescer nos próximos meses e enfrentaremos o colapso do sistema de saúde no RN. É preciso encontrar uma forma de convívio com a situação.

Deixe uma resposta