Sobre o sentido das manifestações pró-lava jato de amanhã

SOBRE O REAL SENTIDO DAS MANIFESTAÇÕES DE AMANHÃ PRÓ-LAVA JATO

A manifestação de amanhã, por toda a configuração posta, é para lá de nonsense. Os atos terão como objetivo criticar o STF, que mexeu na atuação do Coaf e contra o projeto de abuso de autoridade. Culpados? Sim: os ministros do supremo. Solução? O impeachment de Gilmar Mendes e Dias Tofolli. A aparência lógica rapidamente se esfarela.

Já disse certa vez o grande filósofo que o uso vale mais do que a intenção e é pela prática – que o discurso procura esconder – que a avaliação deve se pautar.

Antes de tudo, vale notar que são grupos pró-Bolsonaro os puxadores da passeata de domingo. Aí começa a contradição pós-verdadeira. O STF só se manifestou e limitou a prerrogativa do Coaf após provocado por Flávio Bolsonaro e com o endosso do presidente. Sobre isso algo a dizer? Até agora absolutamente nada.

Há também a ideia de defender a operação lava jato supostamente contra a esquerda. Mas quem hoje mais atua contra ela e concentra poder para tanto? Quem trocou agentes da receita federal? Esvaziou o presidente e o conselho técnico do Coaf? Quem disse que irá trocar superintendentes e o diretor geral da PF porque quem manda é ele? Quem já avisou que jogará a lista tríplice da PGR na lata do lixo?

Se alguém quer defender a operação lava jato, que critique seu principal algoz, isto é, aquele sentado na presidência da república. Só que não há, para além de todo o falatório, nada no horizonte em tal sentido.

É por essa conjuntura estabelecida que os atos de amanhã não podem ser enxergados como uma defesa da lava jato. Os organizadores trabalham, isto sim, para manter a aparência de que o presidente está ligado a agenda de combate à corrupção e para manter a falsa impressão que é a esquerda quem protege ilicitudes e a impunidade.

É mais uma tática à egípcia do atual governo. Além de administrar com sua base na rua – e nas redes – mobilizada, uma forma de enfraquecer as instituições de representação, eclipsa o ataque perpetrado por Bolsonaro contra os entes de controle.

Será que dará certo? Veremos amanhã.

Deixe uma resposta