Sobre os 100 dias da gestão Fátima Bezerra: quatro pontos criam saldo positivo até agora para o governo do RN

A gestão Fátima chegou aos seus primeiros 100 dias. O número já se tornou emblemático.

As primeiras avaliações vieram da imprensa, da situação e da oposição.

IMPRENSA COMEDIDA; OPOSIÇÃO E SITUAÇÃO FAZEM SEU PAPEL

A imprensa e os formadores de opinião foram, de modo geral, comedidos e demonstram que pretendem esperar mais. Há, obviamente, algumas análises positivas e outras negativas, algo que faz parte do jogo.

Na disputa política, a oposição alega que pouco foi feito e poderia ter sido executado mais. Os representantes do governo tratam já de demonstrar resultados na normalização de serviços, além da aprovação de algumas ações no âmbito da correção fiscal do estado no enfrentamento da crise. Cada lado faz seu papel.

AVALIAÇÃO FEITA PELO POTIGUAR

Este modesto blogueiro pensa que é preciso avaliar quatro pontos fundamentais, para analisar os 100 dias da gestão de Fátima Bezerra: 1. sensação de normalidade fiscal; 2. sensação de violência; 3. Normalização de serviços públicos; 4. Gestão das águas. São pontos sensíveis para o cidadão médio e que, a partir dessses critérios, o saldo de Fátima pode ser considerado positivo. Cabe a fundamentação devida.

NORMALIZAÇÃO FISCAL

No quesito normalização financeira do Estado há uma melhoria pelo pagamento dos salários, a partir de 2019, dentro do mês trabalhado. A rotina gera previsibilidade e a sensação de que a gestão tem um rumo. Claro, o governo deve buscar recursos extras para arcar com as folhas do funcionalismo em aberto dos anos anteriores. Mas esse pagamento dentro do mês ameniza o quadro de crise, que obviamente foi o resultado de acúmulos de administrações anteriores.

SENSAÇÃO DE SEGURANÇA

Todos os dados mostram a queda nos índices de violência, conforme o observatório da violência, e o atual governo soube tirar proveito desta melhoria. Trata-se, dentro deste pequeno período, de uma vitrine política a ser legitimamente utilizada.

CHUVAS

Quase dois terços da população do RN sofre com a questão da água e o tema é sensível do ponto de vista político para qualquer governo. E o RN vive bom momento no quesito com o incremento das chuvas. Óbvio, chuva é coisa do acaso incontrolável. Mas ainda assim ajuda no humor dos cidadãos. Rosalba e Robinson sofreram com o período de estiagem. Fátima teve a sorte na área de começar com outro cenário se desenhando.

NORMALIZAÇÃO DOS SERVIÇOS

Por fim, o esvaziamento dos corredores do Walfredo Gurgel representou um bom ponto de partida. É preciso fazer mais, sem dúvida. Mas o governo soube capitalizar politicamente a ação.

DAQUI EM DIANTE

A imagem da governadora Fátima Bezerra, daqui em diante, dependerá da forma como debelará a crise fiscal, ampliará a normalização dos serviços e recuperará a capacidade de investimento próprio do RN nos próximos anos.

Deixe uma resposta