Solenidade na Câmara homenageia Dia do Maçom

Solenidade na Câmara homenageia Dia do Maçom

Solenidade na Câmara homenageia Dia do Maçom


A noite desta quinta-feira (24), na Câmara Municipal de Natal, foi dedicada a uma homenagem à maçonaria brasileira pelo Dia do Maçom, que ocorre a 20 de agosto. Foi nesta data, há 182 anos, que o maçom Gonçalves Ledo apresentou, durante sessão conjunta de duas lojas do Rio de Janeiro e uma de Niterói, discurso de conclamação da independência do Brasil. 

Diante de um Plenário lotado por representantes da maçonaria natalense, o vereador Kleber Fernandes (PDT), propositor da sessão solene, outorgou diplomas de apreciação às entidades maçônicas da Capital, pelos relevantes serviços prestados à sociedade.

“Uma imensa honra para mim, filho de maçom, que acompanho desde cedo a maçonaria, poder ser, na condição de parlamentar e hoje também um irmão maçom, o instrumento para homenagear esta sociedade cujos ideais pregados e praticados, que legaram grandes avanços à humanidade através dos tempos, podem fazer a diferença nos dias atuais, sobretudo na política”, afirmou o vereador Kleber Fernandes.

Segundo ele, a participação da maçonaria nos acontecimentos históricos do Brasil sempre foi ativa. “Temos irmãos de destaque como Castro Alves, Frei Caneca, José de Alencar, Pixinguinha, Tiradentes, Vinícius de Morais, Rui Barbosa e Padre Miguelinho, só para citar alguns nomes”, elencou. “Há maçons famosos e ilustres de todo o mundo: George Washington, Barack Obama, Winston Churchill, Wolfgang Amadeus Mozart, Ludwig Van Bethoven”, completou.

O presidente em exercício da Casa, vereador Ney Lopes Júnior (PSD), falou que a maçonaria é uma sociedade filosófica, filantrópica, iniciática e progressista. “Possui caráter universal, cujos membros cultivam a humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual”, comentou o parlamentar, que também é maçom. 

Conforme explicou o Grão-mestre Antônio Braga, do Grande Oriente do Brasil/RN, os maçons empunham a bandeira da ética por todos os cantos do país, lutando pelas garantias individuais e pela honradez, como sempre fizeram no passado. “Os valores democráticos e o combate ao autoritarismo estão entre os pilares do pensamento histórico dos maçons, Esses conceitos devem nortear os governantes e a população”, ressaltou.

Em seu discurso, o Soberano Grão-mestre Antônio Gomes da Silva, do Grande Oriente do Rio Grande do Norte, disse que os maçons sempre difundiram a união entre os homens, e que é necessário consolidar no Brasil uma sociedade que haja paz e justiça social. “A maçonaria pode contribuir, decisivamente, para tornar esse sonho uma realidade em nossos dias”.

Por fim, Mário Azevedo de Paiva, que representou a Grande Loja do Estado do RN, declarou que recebe as homenagens com muita serenidade e responsabilidade. “Pertence a todos os maçons e familiares que contribuíram para que atingíssemos o estado do merecimento. Ninguém recebe nada sozinho, ninguém merece nada sozinho. Divido com todos a honraria de hoje”, concluiu.   

Deixe uma resposta