O intelectual de Bolsonaro

Olavo de Carvalho, o que emplacou dois ministros, alega que metade dos fugitivos da ditadura de Maduro que vem para o Brasil não passam de espiões. Bem, e ainda existe quem leve o dito cujo em consideração.

O obscurantismo chegou

Alinhado com Olavo de Carvalho, auto-denominado filósofo de extrema direita, o ministro da educação Ricardo Velez Rodrigues é crítico do que chama “foro de São Paulo”, defende escola sem partido e ataca o que denomina “ideologia de gênero”. O obscurantismo chegou. O outro foi o ministro das relações exteriores.