Viva a imprensa

Conforme pesquisas feitas na Itália, 80% da população simplesmente deu de ombros para o perigo do coronavírus. Tal desleixo foi fundamental para pegar todo o país em completo despreparo, apesar dos alertas da imprensa e dos especialistas ouvidos por ela. Os cidadãos daquele país acharam que tudo não passava de exagero da mídia e pagaram pelo erro com muitas vidas.

Na pandemia mundial um fenômeno vem ocorrendo: as pessoas estão voltando a acreditar mais fortemente no jornalismo profissional e deixando as correntes de wahtsapp de lado. A informação é coisa séria e salva vidas, como essa crise vem demonstrando. O contrário pode ser dito das fake news e da afirmação sem a devida apuração.

Sim, ela pode ter viés e problemas. Mas trabalha com ditames e interesses claros passíveis de escrutínio público. A recusa da mídia como polo plural e pujante é um projeto com consequências cada vez mais conhecidas por todos. Viva a imprensa profissional.

Pesquisa citada sobre italianos aqui.

Pesquisa sobre crescimento da confiança na imprensa durante a crise aqui.

Deixe uma resposta