A campanha de Bolsonaro acha que mulher é trouxa

A pauta do presidente Jair Bolsonaro é pró-armas, as usadas para ameaçar e cometer feminicídios; pró-submissao feminina a partir de uma falsa visão patriarcal de família; e antivacina, o que impacta a mãe; mas se colocar uma vice mulher a eleitora brasileira irá votar nele. É a nova ilusão da praça.

A campanha de Bolsonaro cogita agora uma vice mulher – possivelmente Teresa Cristina, ex-ministra da agricultura – em sua chapa, um modo de correr atrás do prejuízo no voto feminino. A ideia é a de que ele precisa ser sensibilizado. Ora, o que o torna insensível não é o fato de ser homem, mas tudo que ele defende. Sem alterar os pontos citados anteriormente, que, conforme as pesquisas, retiram Bolsonaro do horizonte da escolha feminina, nada será alterado. Mulher não é trouxa.

Deixe um Comentário