A mentira repetida mil vezes que virou verdade consagrada no RN

É incrível, caro leitor, como bolsonarismo foi bem sucedido em espalhar e impregnar o Rio Grande do Norte com uma mentira – segundo a versão (falsa), o governo federal mandou recursos extras para o estado durante a pandemia. Nesse discurso, foi com estas verbas que os salários estaduais atrasados foram quitados.

Não há como tergiversar. Trata-se de uma grande mentira e caso você escute alguém dizer – ou a pessoa foi enganada ou ela mal intencionada.

Explico. O que aconteceu na pandemia foi que o congresso nacional aprovou projeto de lei para recompor os orçamentos de estados e municípios com as perdas de arrecadação geradas pela pandemia, conforme a média histórica. Ou seja, Estados e municípios não receberam recursos a mais se comparado a gestões anteriores. Só tiveram as perdas de arrecadação com ICMS (estado) e ISS (municípios) recompostas em seus patamares normais.

Se não acredita, caro leitor, peço para que leia texto da própria câmara dos deputados quando da aprovação da proposta, que, álias, o governo federal não queria e inicialmente lutou contra (leia aqui).

Se ainda nutre alguma dúvida, caro leitor, peço que veja os dados comparativos entre a arrecadação obtida pela atual administração em relação a anterior (leia aqui).

E os recursos exclusivamente enviados para estados e municípios para o enfrentamento à pandemia não foram suficientes. Por serem exclusivos, não podiam ser empregadas em qualquer atividade distinta que não cuidado com a Covid-19. No caso do RN, por exemplo, uma mentira paralela segue. A de que foi o governo federal que garantiu verbas para lidar com o tema. É falso. A maior parte dos recursos no RN foram próprios do governo do estado.

Trata-se de um grande desafio para a administração estadual desfazer esse mal entendido convenientemente plantado por quem tem interesse direto na avaliação errada da situação.

Deixe um Comentário