A reforma da previdência está sem pai e sem mãe

O ministro da economia, Paulo Guedes, disse que não tem temperamento para ser articulador político da reforma da previdência.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, alegou que não é mulher de malandro para apanhar da base de Bolsonaro e achar bom. Enfatizou que não articula mais a reforma da previdência e que a ação cabe ao governo.

Mas quem?

Deixe um Comentário