A revisão do plano diretor de Natal com aumento do adensamento da cidade era importante, mas a construção de prédios em torno de parques e orlas irá criar uma cidade segregada

Ontem foi aprovado o novo plano diretor de Natal pela Câmara municipal da cidade. A revisão era necessária e era de fato importante, por exemplo, aumentar o potencial de adensamento em algumas regiões da cidade, para tornar o município mais compacto. Este foi o avanço.

O retrocesso foi a permissão para a construção de prédios em volta de parques e orlas da cidade. Áreas almejadas pelas construtoras, a ação irá lotear a visão da cidade. O direito à paisagem, que torna Natal única, ficará restrito.

Teremos por aqui um município típico como o do Recife que tem suas praias praticamente fechadas aos moradores do entorno.

Deixe um Comentário