A sociedade e as instituições devem agir imediatamente contra o golpismo de Bolsonaro ou será tarde demais

A frase dita a semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro “eu sou a constituição” foi completada pelo escancarado golpismo apresentado hoje, em aglomeração de cerca de mil pessoas nas portas do palácio do planalto, e que tenta trazer pra si o controle constitucional, atribuição exclusiva do STF:

“Chegamos no limite, faremos cumprir a Constituição”.

Bolsonaro alegou em tom de ameaça que tem o apoio dos militares pra isso.

Todos os gestos e palavras foram emitidos. Além de incentivar a morte por meio de sinais e recomendações contra o isolamento social, única proteção contra o coronavírus, Bolsonaro vai para o enfrentamento golpista contra os outros poderes.

As instituições e a sociedade civil não podem mais tergiversar. Do contrário, depois será tarde demais.

Deixe um Comentário