A STTU de Natal perdeu completamente o controle sobre o que deveria regulamentar

Basta acompanhar a imprensa local e juntar as notícias para chegar a esta conclusão. Apenas durante as últimas semanas greves foram deflagradas, trajetos de linhas alterados e até paradas foram removidas sem o conhecimento da prefeitura do Natal. Virou várzea.

As greves são legítimas, mas seria importante que a população fosse informada. E não apenas isso, uma vez deflagrada, a secretaria de transporte e trânsito urbano deveria buscar a rápida intermediação e acompanhamento em prol da resolução do problema. Nada disso acontece.

As linhas 51 e 52 passaram por mudanças de trajeto por pura iniciativa da empresa prestadora de serviço e nada foi informado pela secretaria de transporte e trânsito urbano, que parece ter sido pega no contragolpe. Quando tomou pé, o transtorno já estava na rua.

Por fim, vale lembrar que os circulares da UFRN, recém retirados pela empresa, só retornaram com intervenção do governo estado, através da concessão de subsídios e pedido de contrapartida ao ente prestador.

Agora, uma importante parada de Natal foi removida pela empresa e a prefeitura sequer sabia do paradeiro dela. Após a repercussão na imprensa é que a secretaria foi atrás de maiores informações.

São exemplos de desleixo e perda da capacidade de regulamentação da área. Diante do contexto, o cidadão, resignado, faz de tudo para ter um carro ou uma moto e construir uma saída privada para a sua locomoção.

A prefeitura precisa recuperar o seu protagonismo. Sugestão: basta que se preocupe com a mobilidade pública do mesmo jeito com que olha para a modernização de cobrança de multas na cidade. Com certeza, se tiver a mesma postura, o serviço irá melhorar.

Deixe um Comentário