Adquirida da forma mais rápida pelo governo federal, sem testes concluídos e sem aprovação da Anvisa, a vacina Covaxin é a pá de cal na narrativa bolsonarista

Entendo que a corrupção é um tema mais palpável, mas essa questão da Covaxin, vacina indiana adquirida pelo valor mais elevado pelo governo federal do que todas as demais e da maneira mais rápida, é mais grave do que isso.

É a pá de cal definitiva no falso discurso do governo federal sobre não ter comprado vacinas antes. Não comprou por escolha política, gente morreu e a economia fechou.

É uma notícia geradora de um tilt no bolsonarismo. Momento em que ficam perdidos e calados. Notícia-explode-narrativa:

1. Governo correu pra comprar.

Foi a negociação mais rápida feita pela governo. Após 50 dias o negócio estava fechado. Enquanto a vacina da pfizer levou mais de 300 dias para se concretizar.

2. Foi a vacina mais cara de todas.

Então, ao contrário do que o governo alega para a recusa da pfizer, esse argumento, não que tivesse antes, mas perde o sentido pela própria contradição governamental.

3. Ainda na fase 3.

O presidente Jair Bolsonaro, tentando emendar a recusa da coronavac, alegou que esperava o término dos testes por uma questão de segurança. Só que ele não esperou o da covaxin. Ela foi contratada quando sequer tinha a fase 3 concluída.

4. Sem aprovação da Anvisa.

A compra de vacina nunca dependeu da aprovação da Anvisa, como Bolsonaro alegou na tentativa de justificar o atraso na aquisição de imunizantes. Além do depoimento à CPI da covid no senado do presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, negando, o próprio governo federal adquiriu a covaxin em fevereiro e a vacina, reprovada pela Anvisa, só foi ser autorizada em seu uso em junho de 2021, portanto, quatro meses depois.

5. Sem certificado de boas práticas da Anvisa.

A Anvisa sequer emitiu para a covaxin certificado de boas práticas, condição importante para legitimar a importação de imunizantes.

É possível que tenha ocorrido interferência política para privilegiar a compra de uma vacina desconhecida e cara por interesses ilegais? É possível e é preciso investigar.

Porém, a situação fecha de vez um tema fundamental. Desdenhar a vacinação foi um crime de lesa pátria.

Deixe um Comentário