Alvaro Dias defende o “tratamento precoce” como forma de manter o apoio do bolsonarismo natalense

O prefeito Alvaro Dias (PSDB) alega que, além das ações de fiscalização contra a aglomeração, irá fortalecer medidas de tratamento precoce na rede saúde contra a pandemia.

Primeiro, mesmo para os bolsonaristas conselhos regionais de saúde, não cabe ao prefeito fortalecer nada. Tal decisão está alicerçada pela relação entre médico e paciente, já que os CRMs ainda partem do pressuposto de que a cloroquina, a ivermectina e a azitromicina têm utilização emergencial. A fala de Dias não passa de puro marketing em prol do bolsonarismo acerca de algo que ele não tem o menor controle.

Segundo, tais remédios já foram abandonados no mundo contra covid-19. Não é apenas porque não tem eficácia cientificamente comprovada, como se amanhã seu uso viesse a ser aferido positivamente. Mas porque, após inúmeras pesquisas randomizadas, padrão ouro de testagem estatística da validade de medicamentos, eles demonstraram que não tem qualquer efeito contra o coronavírus. E pior: geram consequências adversas, principalmente no caso da cloroquina.

Não a toa, o mundo já descartou tais drogas contra covid-19. Trata-se, portanto, de uma jabuticaba política bolsonarista nacional.

Deixe um Comentário