Ao dizer que órgãos federais no RN só têm incompetência, aparelhamento e fantasmas, General Girão critica toda a classe política estadual

As declarações foram dadas em entrevista concedida à rádio agora, conforme registrou a jornalista Thaisa Galvão em seu post abaixo.

Uma boa matéria jornalística procuraria saber quem indicou quem para as superintendências federais no RN e o que os líderes políticos acham das declarações do deputado federal General Girão, que é do partido do presidente Jair Bolsonaro.

Do blog de Thaisa Galvão

Na entrevista na rádio Agora, o deputado Girão disse ainda que os órgãos estatais no Rio Grande do Norte estão trabalhando com muita dificuldade e que os cargos estratégicos federais “tem sérias limitações”.

“A gente vê o Rio Grande do Norte parado no tempo. As estradas estão muito ruins, com todo respeito ao pessoal do Dnit, as obras quando acontecem são muito demoradas, veja a ponte do Assu, ali na BR-304, vai fazer dois anos agora em março que a ponte está em obras”.

Ele afirmou que o PSL identificou o aparelhamento existente em todos os cargos federais e apresentou ao governo federal.

“Tem que desaparelhar, tem que tirar esse pessoal, porque aí tem fantasma, tem incompetência, e tem gente que rema contra mesmo. Então a gente está precisando desaparelhar, e na hora de reaparelhar, que seja feito como está sendo feito, como Bolsonaro quando chegou e disse assim: ‘os cargos de Ministérios não serão cota de partido A, B ou C. Serão pessoas escolhidas com características técnicas escolhidas por mim”.

Segundo Girão, o secretário executivo de cada Ministério, representando o segundo escalão, será definido pelo ministro, mas com aprovação do presidente.

“O terceiro escalão o ministro escolhe”, relatou Girão, concluindo que estes também não serão escolhidos por imposição de nenhum político com mandato ou sem mandato.

Deixe um Comentário