Após ameaças, militares mandam a fatura da paz

Após as ameaças a fatura da paz aparece. A interlocutores, militares, publicou a Folha de São Paulo, pedem ao pré candidato à presidência Lula que mantenha o atual modelo de reforma da previdência para eles, que é mais branda do que aquele em que vive o restante da sociedade, e orçamento robusto. Em resumo, ganhando ou perdendo, eles ganharão.

A Acomodação forçada está sendo costurada. Eles colocaram a faca no pescoço da sociedade e da democracia para que possam negociar a manutenção de vantagens depois.

O Brasil é um país pacífico. Não entra numa guerra há duzentos anos. A última vez foi contra o Paraguai. Na prática, os militares protegem os civis dos próprios militares. Eles constroem a ameaça para estabelecer os termos de paz depois.

Deixe um Comentário