Após furar diversas vezes o cronograma, o governo federal anuncia que não terá mais cronograma de entrega de vacinas no Brasil

Após sucessivas quebras no cronograma de entrega de vacinas no Brasil, principalmente nas metas relacionadas ao imunizante da astrazeneca/fiocruz, o governo federal anunciou que não irá mais divulgar as perspectivas de repasse de vacinas no Brasil. Tipo: se a febre segue elevada, a saída é quebrar o termometro.

Veja a matéria abaixo sobre os dois últimos furos no cronograma de vacinação da Fiocruz no Brasil.

Fiocruz entrega 300 mil doses da vacina de Oxford a menos que o previsto

Da CNN Brasil

Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entregou 1,7 milhão de doses da vacina de Oxford ao Ministério da Saúde nesta sexta-feira (9), 300 mil a menos do que o previsto na última segunda-feira (5). Naquela data, a instituição prometera entregar 2 milhões de doses até sábado (10).

De acordo com nota enviada à CNN pela Fiocruz, as 300 mil doses que não foram entregues ficaram retidas no processo de controle de qualidade e serão liberadas em breve.

CNN apurou que há uma quantidade menor de lotes de vacina sendo liberados do setor de controle por semana, porque a Fiocruz ainda está entregando as primeiras doses feitas com o insumo farmacêutico ativo (IFA) que veio da China. 

A promessa é de que a partir da semana que vem um número maior de lotes de vacina seja liberado, e, assim, a Fiocruz prevê a entrega semanal de 5 milhões de doses por semana.

No começo desta semana, a CNN mostrou que a Fiocruz prevê a entrega de, no máximo, 19,7 milhões de doses até o fim deste mês – cerca de 1,4 milhão de doses a menos do que a previsão divulgada em março.

Deixe uma resposta